Você está em Home >> Comportamento >> Crise de Perda de fôlego

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Crise de Perda de fôlego

No meio de uma brincadeira seu filho resolve fazer algo pu pegar algo que você diz que não pode. Pronto! está feito o estrago. Seu filho não aceita a palavra NÃO e do nada, começa a chorar e o show começa!

O papel dos pais é educar, colocando os limites necessaries nas criaças. Em outras palavras: você diz não, e seu filho faz oposição.Chora, esperneia e não aceita a negativa.

Esse embate familiar fica mais freqüente a partir do primeiro ano, porque a criança começa a andar, fica mais independente e passa a expressar melhor suas vontades.E cada vez, terá mais vontades prórpias. Quando ela não pode ou não consegue fazer o que quer, reage à frustração com cara feia, choro, gritos, sapateadas e outros chiliques.

Às vezes, ocorre o espasmo do choro, ou crise de perda de fôlego, onde a criança fica cormalmente com os lábios roxos e muitas vezes com todo o rosto roxo.. Em meio à choradeira, a criança fica sem ar e até desmaia. Isto apavora os pais e todos que estão em volta.

Importante falar: Isto não é uma Convulsão.

O episódio é muito breve, dura uns 20 segundos em média. Não faça drama. Na verdade, nãp faça nada! 
Se seu filho tem dessas crises, você já deve ter sido orientada pelo médico a não superestimar o problema. Se a família se assusta e dá muita atenção, a crise tende a se repetir toda vez que a criança é contrariada. Ou, o que é pior, os pais deixam de contrariar o filho, temendo que ele entre em crise. 
Para enfrentar a situação com maior tranqüilidade, é bom saber mais sobre o assunto.

Existem dois tipos de crise: as cianóticas (em que a pele da criança fica arroxeada) e as não-cianóticas (quando a criança só fica pálida). A crise cianótica costuma ser desencadeada por uma situação de estresse, uma contrariedade, por exemplo. A criança chora e, de repente, pára de respirar, ocorrendo o arroxeado da pele e das mucosas. Ela parece ficar inconsciente por alguns segundos e, ao retomar a respiração, chora novamente. Este é somente um dos exemplos demuitos que podem acontecer.

As crises não-cianóticas acontecem sem choro, em geral motivadas por um susto, por uma batida forte ou por um acesso de vômito. A respiração é momentaneamente bloqueada, com episódios de soluço. A criança fica pálida e, às vezes, perde a consciência.Em qualquer dessas situações, você pode ficar segura de que nada vai acontecer a seu filho. No entanto, convém contar ao médico quando ocorrer pela primeira vez, para que ele faça um diagnóstico. Se é apenas a crise da perda de fôlego, não há nada a fazer. O melhor remédio nesse momento é a mãe dirigir a atenção da criança para outra coisa de que ela goste. Uma brincadeira ou um brinquedo, por exemplo, são ótimos para distraí-la.

É muito importante que os pais e todos cuidadores entendam que isso não é doença, portanto não há nenhum tratamento e nenhum risco de qualquer tipo de sequela.

 

No momento da crise:

Fique ao lado de seu filho, mas não entre em pânico nem tente reanimá-lo. Não adianta assoprar ou molhar o rosto da criança, nem passar álcool em seus pulsos, virá-la de cabeça para baixo ou dar tapas nas costas ou fazer respiraçãp boca-boca. Isso é tudo que eles querem. Estão tentando chamar a atenção e estão conseguindo. Ou seja, irão cada vez fazer com maior frequencia. São manobras inúteis. Seu filho voltará logo ao normal e provavelmente olhará o ambiente com ar de surpresa. 

 Passada a crise, comunique o fato ao pediatra para que ele faça o diagnóstico e informe a melhor conduta a seguir.

Se ele fizer isso algumas vezes e os pais não derem a atenção que ele deseja, ele irá perceber que é inútil e irá parar sozinho com estas crises.

 

Fonte: Clínica Infantil Reibscheid

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

Amanda

onte meu filho de um 1 ano e 7 meses estava chorando kando derrepente caiu bateu a cabeça n mt forte perdeu o ar eu fikei desesperada sai correndo com ele para a rua fui ate a clinica ke fika um quarteirão da mha casa no meio do caminho alguem me parou e fez massagem nele e virou ele p baixo e deus uns tapas nas costas ele começou a voltar em seguida ele foi encaminhado p hospital fikamos la fizemos rx n deu nada graças aDEUS foi um susto ke eu nunka vou eskkecer...

Amanda, nestes casos, sempre procure ajuda médica. Abs

Janaina Capatini

boa noite, Drº! Minha filha acaba de completar 4 meses e por algumas vezes já ocorreu de, durante uma crise de choro, ela perder o folego e roxear em torno da boca. As causas do choro foram diferenciadas em todas as crises. Na primeira e mais forte, meu esposo teve que chupar o narizinho dela, ela havia vomitado momentos antes, após chorar. Nas outras ocasiões não houveram episódios de vomito, só o choro. Comentei com a pediatra na última consulta e ela me disse q se continuarem a ocorrer, vou precisar procurar um pediatra, mas que, como mencionado acima, podem ser só manha. De qualquer forma, estamos assustados, ficamos um pouco perdidos na hora e chego a chorar de susto. Grata desde já pela atenção!

Janaína, pode ser só manha, mas mesmo assim estas crises devem ser investigadas. Converse com seu Pediatra. Abs

Karin Rose

Olá...Ontem passei muito desespero quando a minha pqna de 1 ano e 7 meses caiu e bateu a cabeça (mas não foi muito forte)...mas ela perdeu o fôlego. No início eu só a peguei no colo e pedí calma aos demais da sala (meus pais), mas ví que ela não voltava e não voltava..........aí comecei a correr, a chamei, a chaqualei...e nada....ela roxeou...e nada de voltar......fui e molhei a cabeça dela...e nada....fui ao extremo e a coloquei debaixo da torneira...e nada....aí pirei! Passaram-se os segundos e ela não voltava de jeito nenhum......por fim dei um grito e ela voltou..... e logo vomitou..... Se é manha ou não, eu bambeei as minhas pernas como nunca!!! É um momento muito terrível!!!! Precisava desabafar! Abraços!!!

Karin, que susto! Se isto ocorrer novamente converse com seu pediatra. Abs

ingrid

Boa tarde minha sobrinha tem 5 meses e perde o choro frequente mente ja teve caso dela ficar totalmente roxa e dura nas nossas mãos isso é normal?

Ingrid, ficar roxa e dura não é normal. Procure o pediatra logo. Abs

kyara rebecchi

Dr mas que susto levei... minha bb tem 1 ano e 2 meses e hj aconteceu pela terceira vez... ela ficou com o rosto roxinho fiquei desesperada!!! Mesmo sem ar não tem perigo??? Ela faz ao ser contrariada pq eu tinha pego ela do chão e colocado na cama e disse pra ela, não é pra descer deita ai e dorme!!!! Terror minha pequena!!! Maravilhoso seu texto, muito esclarecedor.

Kyara, mesmo que seja uma crise por ser contrariada, precisa de avaliação do Pediatra para avaliar os riscos. Abs

Cláudia Costa Moreira

Prezado Doutor, agradeço a explicação claríssima sobre esta situação que tanto aflige pais de crianças pequenas! Sou psicóloga clínica e vivo me deparando com pais vivendo esta situação. Daqui em diante, recomendarei o seu site para reafirmar a estes pais, com sua palavra médica, que não há com o que se preocupar e que o importante é não reforçar ainda mais o comportamento da criança. abs Cláudia Costa Moreira

Muito obrigado por nos acompanhar Claudia.

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital