Você está em Home >> Nutrição >> Vitaminas - Tudo o que você precisa saber

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Vitaminas - Tudo o que você precisa saber

É inegável que as vitaminas são fundamentais, mas a natureza encarregou-se de as distribuir de tal forma por tantos alimentos que é difícil nos países ocidentais uma criança ficar deficiente em alguma delas.

Apesar dos progressos que se têm verificado na difusão de conhecimentos sobre saúde infantil entre os pais, alguns mitos têm tendência para persistir ao longo do tempo. Os suplementos de vitaminas são um deles. Sem saber bem porquê, são muitos os pais que, nas mais diversas situações, não resistem a fazer a pergunta: Então e não podemos dar uma vitaminas?, como se essas substâncias fossem a cura milagrosa para situações como a falta de apetite, as infecções ou a preguiça.

O que são as vitaminas? De uma maneira geral, todos sabem que os principais elementos da alimentação de crianças e adultos são as proteínas, os açúcares e as gorduras. São eles os constituintes fundamentais do nosso corpo, pois todos são indispensáveis para dar forma e energia a todos os nossos órgãos.

Mas, além destes elementos, no entanto, o organismo necessita também de outras substâncias, embora em pequenas quantidades, para que possa funcionar sem problemas e da melhor forma possível. Entre essas outras substâncias incluem-se as vitaminas.

As vitaminas não funcionam como constituintes do nosso corpo ou como fonte de energia, mas são indispensáveis para que ele possa funcionar. Apesar de existirem no corpo em quantidades mínimas, cada vitamina tem um papel importante no funcionamento de alguma parte do organismo ou na formação de determinado tecido ou órgão.

Por essa razão, todas as vitaminas são importantes para situações tão diferentes como a estrutura dos ossos, a resistência dos dentes, a cicatrização de feridas ou a interrupção de uma hemorragia devido a um corte.

O problema é que o nosso corpo não é capaz de fabricar vitaminas. Por isso mesmo, temos de buscá-las nos mais diversos alimentos. No entanto, as necessidades de vitaminas são tão pequenas que uma alimentação equilibrada é tudo o que necessitamos para manter os níveis de vitaminas adequados.

 

A VITAMINA A


É a vitamina dos olhos. Desempenha um papel fundamental na visão com pouca luz (como a visão no escuro ou à noite) e na visão a cores. Mas, além disso, tem também um papel muito importante no crescimento e na manutenção de outros órgãos, como os ossos e a pele.

A falta de vitamina A provoca, principalmente, alterações nos olhos que se instalam muito devagar e não de um momento para o outro. A principal característica é a criança ter dificuldade em ver com pouca luz, ou seja à noite, e em distinguir as cores.

Nos casos mais graves, acontece uma secura exagerada dos olhos e da pele que pode levar à formação de cicatrizes.
O leite materno fornece ao recém-nascido as quantidades necessárias de vitamina A e todos os leites artificiais são suplementados com esta vitamina. Por estas razões, não tem necessidade do bebé fazer suplementos vitamínicos de vitamina A.

Passada a fase do aleitamento, a vitamina A pode ser encontrada em muitos vegetais, como a cenoura, o espinafre ou a abóbora (quem não ouviu já dizer que a cenoura faz os olhos bonitos?), em algumas frutas (como o pêssego), no leite, na manteiga e nos ovos.

O congelamento ou a cozimento dos alimentos afeta pouco o seu conteúdo nesta vitamina. Por ser encontrada num número tão grande de alimentos, o risco de a criança vir a ter uma deficiência desta vitamina é pequeno em crianças com uma dieta equilibrada.

 

A VITAMINA C


É a estrela das vitaminas. Quem não ouviu já dezenas de anúncios de alimentos para crianças com suplementos de vitamina C? A vitamina C é fundamental na formação de inúmeros constituintes do organismo e no funcionamento de muitos órgãos.

É graças a ela que a criança pode ter dentes saudáveis, músculos fortes, e ossos resistentes. É também uma vitamina importante na resistência às infecções, na cicatrização de feridas e na capacidade do organismo em estancar uma hemorragia.

A sua deficiência provoca uma doença conhecida pelo nome de escorbuto, em que a criança apresenta muitas deformações dos ossos e articulações, problemas dentários, incapacidade de resistir mesmo às infecções mais banais, dificuldade em suster uma hemorragia, devida, por exemplo, a um pequeno corte, e atraso na cicatrização de feridas. Esta doença é extremamente incomum na atualidade.

O peito da mãe e os leites artificiais têm quantidades adequadas de vitamina C, por isso que o bebé ou recém nascido não necessita de suplementos desta vitamina. Na criança mais velha, alguns frutos são uma fonte rica em vitamina C.

É o caso da laranja, da mexerica, da acerola, do limão, do melão, da melancia, dos morangos ou do kiwi. Também alguns vegetais são ricos nesta vitamina, como os brócolis, o espinafre e o tomate. A vitamina C é, em grande parte, destruída pela cozimento, mas é abundante principalmente quando os alimentos são ingeridos crus.

 

A VITAMINA D

É uma das vitaminas mais importantes. É fundamental para a constituição dos ossos e dos dentes e sem ela a criança não consegue crescer normalmente. A sua falta provoca uma doença chamada raquitismo, em que a criança não cresce normalmente e os seus ossos não têm qualquer resistência.

É a única vitamina que o corpo da criança consegue fabricar, pois esta vitamina é produzida na pele sempre que esta está exposta aos raios de sol.

O leite da mãe contém pouca vitamina D, por isso sendo comum o pediatra sugerir aos pais que a criança faça um suplemento de vitamina D nos primeiros meses de vida. Os leites artificiais têm quantidades adequadas de vitamina D e as crianças alimentadas exclusivamente com leite artificial podem não necessitar de tomar os suplementos.

A criança mais velha já produz grande parte da sua vitamina D na pele se estiver exposta ao sol. Os alimentos como o leite, os cereais, os vegetais e os frutos têm muito pouca quantidade desta vitamina. Pelo contrário, o peixe e os ovos são ricos nela.

 

A VITAMINA K


É a vitamina importante para a coagulação do sangue. Sem ela, qualquer ferida, mesmo pequena, não para de sangrar. 
Como os bebés recém-nascidos podem não ter quantidades suficientes desta vitamina ao nascer, todos recebem uma injecção de vitamina K alguns minutos depois de nascer.

A vitamina K existe em tantos alimentos que uma alimentação equilibrada não deixa que haja falta desta vitamina. São especialmente ricos alguns vegetais como os brócolis, o espinafre, o tomate e o queijo.

 

AS VITAMINAS B


São uma verdadeira família de vitaminas com nomes esquisitos como B1, B2, B6, B12. Estas vitaminas são úteis na produção de energia pelo corpo e na produção de glóbulos vermelhos pelo sangue. Todas existem numa enorme variedade de alimentos (como peixe, carne, cereais, espinafres, brócolos) e a sua deficiência é rara nos países ocidentais, a não ser que se cometam erros alimentares muito graves. O mais sintomático são as dietas vegetarianas, que podem levar a uma falta de vitamina B12, que é importante para a formação do sangue, e provocar uma anemia.

 

EM RESUMO:


• As vitaminas são elementos fundamentais para a construção e funcionamento do corpo da criança.


• As quantidades necessárias de cada vitamina na dieta são mínimas e elas existem em grande quantidade de alimentos, pelo que uma dieta equilibrada fornece à criança todas as vitaminas de que ela necessita sem necessidade de suplementos extra.


• Só em casos de mal-nutrição grave ou erros alimentares grosseiros é que a criança pode ficar deficiente em alguma vitamina. Algumas doenças podem também provocar uma menor capacidade da criança em absorver algumas vitaminas, mas são situações raras e fáceis de identificar pelo médico.


• Existem à venda dezenas de gotas, xaropes, gomas e comprimidos contendo vitaminas para serem fornecidos às crianças como suplemento à sua alimentação. Não devem ser dadas, exceto em situações particulares e prescrito pelo pediatra da criança.


• O único suplemento vitamínico aceito pela Academia Americana de Pediatria, para ser fornecido à crianças saudáveis, é o suplemento de vitamina D que deverá ser dado até completer 1 ano.

 

Fonte: Clínica Infantil Reibscheid

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

keli xavier

a minha filha tem 4 anos e nao gosta muito de comer frutas,o que faço pra ela comer,porque as frutas sao muito importante para o nosso organismo,me ajude!

Tente oferecer em outras formas, como sucos ou salada de frutas por exemplo. Abs

Alexandre' J. S.

Olá, família Reibscheid: Quero parabenizá-los muitíssimo, pelo abrangente, minucioso e dedicado trabalho, que a cada dia nos engrandece na complexa e imprescindível boa criação de nossas crianças. (de todo e qualquêr "canto" desse mundo, ao qual vivemos...) Percebo facilmente o ótimo interesse, em seu trabalho, em auxiliar altruistamente as incontáveis, mãmães e papais, em toda parte, preocupados com o menor prejuizo, presente e futuro, na vida de "nossas" infantis e benevolentemente "carentes", inocentes herdeiras... Parabêns!! (uma vez mais...) Que vocês possam seguir constantemente, reconhecidos, valorizados e incentivados, por esse mundo que nos cercam, nessa bela, construtiva e necessária obra. Muito boa saúde à todos!! Que vocês sejam, cada vez mais abençoados!! Abraços!!

Alexandre, muito obrigado pelo carinho. Estaremos sempre aqui para ajudar todos os pais, que como nós, passam a vida a zelar pelos seus filhos, sempre com muito carinho. Continue com a gente. Abs

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital