Você está em Home >> Atualidades >> Como transmitir bons valores aos nossos filhos?

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Como transmitir bons valores aos nossos filhos?

Como ensinar nossos filhos a ter bom caráter? Como fazer deles cidadãos responsáveis? Nos dias de hoje, criar filhos que mantenham bons valores é um dos 12 trabalhos de Hércules. De certa forma, filhos são uma loteria: grande parte do que serão um dia, já vêm com eles. No entanto, nós, pais, temos o dever de encaminhá-los, de mostrar o mundo e de inserí-los neste mundo, da melhor forma que pudermos.

Há 1 ano e 1 mês sou mãe. Tenho pesquisado muito assuntos sobre educação. Então, volta e meia, vou repassar meus aprendizados. Espero que ajudem, ou, pelo menos, iluminem as idéias de quem já tentou de outras maneiras.

Existem algumas formas que podem nos ajudar a ver esta linda tarefa de construir o caráter de nossos filhos bem sucedida, como poderão ler abaixo. Nada poderá nos trazer maior satisfação do que quando constatarmos que fomos bem sucedidos.

 

As crianças aprendem sobre o fortalecimento do caráter quando os pais ou outros adultos participam de suas vidas diárias.

Seja um bom exemplo de comportamento e ações ;

Estabeleça padrões altos e comunique claramente quais são suas expectativas;

Treine-os para serem responsáveis e gentis;

Utilize-se da literatura para reforçar os valores de bom caratismo; 

 

Seja um bom exemplo

Nós sempre estamos ensinando algo a nossas crianças seja por palavras ou atos. Eles aprendem vendo. Eles aprendem nos escutando. Eles aprendem coisas de nós, entre eles, de outros adultos de seu círculo social e por eles mesmos. As crianças compartilham os valores de seus pais, e isto é uma das coisas mais importantes na vida. Nossas prioridades e princípios, e nossos exemplos de bom comportamento podem ensinar nossos filhos a tomar o caminho certo quando outros caminhos parecerem tentadores.

Lembrem-se que as crianças não aprendem os bons valores e bom caráter apenas pedindo para que façam. Eles aprendem vendo as outras pessoas a seu redor, como agem e mantém estes valores no dia a dia. Nós podemos mostrar a nossas crianças que respeitamos os outros, que temos compaixão e nos preocupamos quando sofrem. Podemos mostrar que temos auto-disciplina, coragem e honestidade quando tomamos decisões difíceis. A maneira com que conduzimos nossas atividades diárias, pode demonstrar que sempre tentamos fazer nosso melhor para sermos úteis à nossa família, comunidades ou país.

O jeito como encaramos o dinheiro ou os bens materiais também podem ajudar a moldar o caráter de nossas crianças. Se conseguimos enxergar nosso próprio valor e o valor dos outros apenas em termos de carros, casas, móveis, boas roupas e outras posses, nossos filhos estarão sujeitos a também desenvolver as mesmas atitudes. Claro, é importante conhecer a necessidade de nossas crianças, mas é também importante ajudá-los a entender a diferença do que querem e do que precisam.

Finalmente, devemos ser consistentes em manter os valores que queremos que nossos filhos respeteitem, sem apresentar idéias conflitantes. Não podemos dizer aos nossos filhos que trapacear é errado, por exemplo, quando nos gabamos ao vizinho que evitamos pagar impostos. Não podemos dizer que ser rude com os outros é inaceitável quando rimos se vemos alguém na TV que apresenta este mesmo comportamento.

 

Estabeleça Altos Padrões e Expectativas Claras

Alguns pais estabelecem padrões baixos para seus filhos, ou não os mantém no padrão estabelecido. Os pais podem tomar esta atitude pensando que exigir demais da criança irá ferir sua auto-estima. Entretanto, pesquisas mostram exatamente o contrário. Uma criança constrói sua auto-confiança tentando (com orientação) atingir padrões altos, mesmo quando encontram dificuldades para isto.

Os pais nem sempre deixam claro quais os padrões de comportamento esperados. Não é suficiente mencionar apenas uma ou duas vezes. Lembrem-se que crianças crescem e mudam tão rápido que podem facilmente entender mal ou esquecer o que vocês disseram a eles. O entendimento de mundo das crianças se desenvolve quase constantemente e suas “novas” mentes precisam ser lembradas das expectativas. Por causa disso, é preciso repetir constantemente e de maneiras diferentes, que façam sentido para cada estágio da criança.

Cuidados: Suas expectativas devem ser apropriadas para a idade, estágio mental, emocional, social e físico de seu filho. Por exemplo, não é apropriado dizer a um bebê para não chorar e esperar que ele obedeça. Da mesma forma, não é esperado que uma criança de 3 anos sente quieta por horas ou uma de 13 não se preocupe com sua aparência.

 

Treine

Você se lembra de como aprendeu a dirigir ou cozinhar? Você praticou enquanto alguém te treinava, lembrando você do que precisava fazer até que aprendesse por você mesmo e, eventualmente, começasse a fazer automaticamente. As crianças aprendem valores da mesma forma. Eles praticam diferentes tipos de comportamento enquanto você os ensina e os ajuda a manter o foco no que é importante.

Se você não treinar seu filho, ele encontrará outros treinadores por aí e será guiado por outros valores, seja da mídia, dos amigos ou qualquer outra pessoa que chame sua atenção. Então, dê um passo a frente e não tenha medo de ser a pessoa a ensinar seu filho a ser uma boa pessoa, passo a passo.

 

Utilize-se da Literatura

Os livros podem ser uma poderosa ferramenta de ensino. De fato, pessoas e histórias, poemas e brincadeiras possuem quase tanta influência em uma criança quanto pessoas reais. Então, leia com e para a criança, encoraje crianças mais velhas a lerem sozinhas e converse com elas sobre o livro que leram. Isso ajuda a criança a aprender e desenvolver valores sobre bom caráter e cidadania.

Elabore perguntas que o ajudem a compreender a história do jeito que você quer que ele compreenda, como:

- Como as pessoas na história agem? Eles têm bons ou maus motivos para agir da forma que agem? Quem eram os heróis e por quê? Quais era os vilões e por quê?

- As pessoas tomaram boas decisões? Por que ou por que não?

- Como as pessoas conseguiram lidar com as decisões que tomaram? Eles tiveram obstáculos? Como responderam a estes obstáculos?

- Estas pessoas pensaram no bem das outras pessoas? A história tem um bom ou mau final? Para quem? Como a história poderia ter sido melhor para todos?

 

Ser um bom exemplo, nunca será uma má idéia. Não acham?

 

 Fonte: Blog Opinião S.A.

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

JAQUELINE ROSA

adorei a postagem e em meu blog eu sempre tenho postagens falando de tudo isso, sou mãe de uma menina de 9 anos e tenho grande preocupação de como os pais estão educando seus filhos hoje em dia.Parabéns!! bjkss JACK ROSA http://diriodeumamedeprincesa.blogspot.com/

Obrigado Jaqueline e continue sempre com essa preocupação. Abs

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital