Você está em Home >> Doenças comuns >> Conjuntivites

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Conjuntivites

A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, acompanhada de vermelhidão e produção secreção.

As causas da conjuntivite podem ser : infecciosa, alérgica ou química.

A conjuntivite infecciosa é transmitida, mais freqüentemente, por vírus ou bactérias e pode ser contagiosa. O contágio se dá, nesse caso, pelo contato. Assim, estar em ambientes fechados com pessoas contaminadas, uso de objetos contaminados, contato direto com pessoas contaminadas ou até mesmo pela água da piscina são formas de se contrair a conjuntivite infecciosa. Quando ocorre uma epidemia de conjuntivite, é do tipo infecciosa.

A maior taxa de transmissão se dá por contato DIRETO! É uma das doenças infecto-contagiosas de maior transmissibilidade.

Atualmente, as conjuntivites infecciosas virais, apresentam sintomas MUITO parecidos com as bacterianas. Portanto, é muito importante que em caso de dúvida, a criança seja examinada por um oftalmologista, para não corrermos o risco de medicá-la sem necessidade, ou medicá-la de maneira incorreta!

A conjuntivite alérgica é aquela que ocorre em pessoas predispostas a alergias (como quem tem rinite ou bronquite, por exemplo) e geralmente ocorre nos dois olhos. Esse tipo de conjuntivite não é contagiosa, apesar de que pode começar em um olho e depois apresentar-se no outro. Pode ter períodos de melhoras e recidivas, sendo importante a descoberta da causa da conjuntivite alérgica, fazendo-se assim a sua prevenção.

A conjuntivite química ou tóxica é causada por contato direto com algum agente químico, que pode ser algum colírio medicamentoso ou alguns produtos de limpeza, fumaça de cigarro e poluentes industriais. Alguns outros irritantes capazes de causar conjuntivite tóxica são poluição do ar, sabão, sabonetes, spray, maquiagens, cloro e tintas para cabelo. A pessoa com conjuntivite química deve se afastar do agente causador e lavar os olhos com água abundante. Se a causa for medicamentosa é necessário a suspensão do uso, sempre seguindo uma orientação médica.

Este tipo de conjuntivite é muito comum nos recém-nascidos, uma vez que o Pediatra na sala de parto coloca um colírio chamado CREDÊ (Nitrato de Prata 1%), para prevenir a conjuntivite gonocócica. Este colirio pode causar a conjuntivite química ou tóxica. Apesar deste efeito colateral, essa é uma conduta obrigatória, já que a conjuntivite gonocócia pode levar à cegueira no periodo neonatal.

 

Sintomas

• Olhos vermelhos e lacrimejantes, devido à dilatação dos vasos sanguíneos locais;

• Inchaço (edema) do olho ou pálpebra, devido ao acúmulo de líquido no local;

• Sensação de areia ou de ciscos nos olhos;

• Aumento do lacrimejamento com a presença de secreção purulenta;

• Incômodo causado pela luz - Fotofobia;

• Em alguns casos, febre e dor de garganta - Raros

 

Tratamento da conjuntivite nas crianças e bebês

Deve-se consultar sempre o pediatra ou um oftalmologista. No caso de infecção bacteriana será receitado colírio de antibiotico. O tratamento na grande maioria das vezes é TÓPICO.

Dependendo da situação, o oftalmologista prescreverá colírios antiinflamatórios e antihistamínicos.

Em outros casos, como nas virais e químicas, o tratamento será somente a higiene.

Devemos lembrar que a higiene sempre deverá ser feita com gaze e soro fisiológico 0,9% ou água filtrada.

Enxaguar os olhos com soro fisiológico e, para evitar contágios, não se deve compartilhar toalhas da pessoa afetada de conjuntivite.

 

Para prevenir o contágio, tome as seguintes precauções:

• Lavar as mãos frequentemente;

• Evitar aglomerações ou frequentar piscinas de academias ou clubes e praias;

• Lavar com frequência o rosto e as mãos uma vez que estas são veículos importantes para a transmissão de microrganismos patogênicos;

• Não coçar os olhos;

• Aumentar a frequência com que trocamos as toalhas do banheiro e sabonete ou usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos;

• Trocar as fronhas dos travesseiros diariamente enquanto perdurar a epidemia;

• Não compartilhar o uso de esponjas, rímel, delineadores ou de qualquer outro produto de beleza;

• Evitar contato direto com outras pessoas;

• Evitar pegar crianças pequenas no colo;

• Não use lentes de contato durante esse período;

• Evitar banhos de sol, pois estes podem diminuir a imunidade da conjuntiva 

 

Clínica Infantil Reibscheid

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital